Muitas pessoas não têm a curiosidade de saber do que é feito determinado produto. E essa falta de conhecimento causa certa estranheza quando descobrem do que é feito, mesmo que esse produto tenha um gosto saboroso e seja seu companheiro de todos os dias.

E, quando falado em não conhecimento de um determinado produto, pode se aplicar diretamente ao café, que é uma bebida muito consumida no mundo inteiro, e tem no Brasil, o seu maior produtor e exportador.

Quando você conhece os tipos de grãos que fazem o café, você tem a possibilidade de avaliar e definir quais são os seus tipos de cafés favoritos, aumentando o seu nível de consumo e crítica e, com isso, o seu paladar.

Mas você já parou para saber como é feito, como é produzido o café? Quais são os grãos que o compõe? Se não, fique tranquilo. É sobre isso que este texto quer tratar, mais especificamente por um dos dois tipos de grãos que fazem o café: Arábica.


Origem do café Arábica

Nomeado assim em 1753, o café arábica é uma espécie rica em aroma, com um cheiro forte, doce e levemente ácido.

Sua origem se dá na Etiópia, sendo uma planta bastante delicada, precisando receber tratamentos intensos. Os seus grãos, antes de serem torrados, possuem um formato oval, com uma cor verde-azulada, e uma aparência curvilínea. Geralmente, o seu cultivo se dá em territórios que estão entre 600 e 2.000 metros de altitude, quanto mais alto, maior a chance de obter as excelentes qualidades organolépticas dos grãos.

Os países que mais a cultivam estão localizados na América do Sul e Central, podendo ser encontrada também em alguns países africanos e asiáticos.

O grão arábica possui diversas variedades, sendo as mais conhecidas o Bourbon, Catimorra, Mundo Novo, Caturra e Catuai.

Nos tempos atuais, o grão arábica corresponde a 75% da produção de café do mundo. A taxa de cafeína encontrada no grão é de cerca de 1,4%.

Veja também: Origem do Café


grãos de café


Características do café Arábica

O tipo de grão conhecido como arábica cresce em diversas partes do mundo, por isso que ele representa uma gigantesca parte da produção dos cafés no mundo. E, dependendo do território onde ele será cultivado, a sua capacidade de adquirir substâncias específicas é alterada.

Com isso, apesar de ser o mesmo grão, um plantado no Brasil e o outro na África, por exemplo, terão características diferentes, mesmo que sejam da mesma espécie. O solo, a temperatura, o clima e até mesmo as plantas que o cerca podem interferir no sabor do café.

plantação de café

Os cafés gourmet, conhecidos por serem feitos com um a linha de qualidade alta, são produzidos utilizando somente os grãos arábicas. Isso porque, em comparação com o outro tipo de grão, chamado robusta, ele possui 50% a menos de cafeína.

Com isso, cada variedade da planta de café arábica possui características específicas, como aroma, corpo, acidez e doçura. E todas essas combinações são desenvolvidas para que possam dar um balanço e acentuem as qualidades que cada uma dessas variedades de café arábica tem para oferecer.

Compartilhe esse artigo: