Durante a década de 1920, o Brasil fazia a produção de café em grande escala. Com isso, era uma produção muito grande, excessiva, e, preocupados com o valor do grão de café no mercado internacional, que estava em queda, alguns produtores e um representante do Departamento Nacional do Café foram conversar com o presidente da Nestlé, Louis Dapples, na Suíça.

Nessa conversa, eles sugeriram que a empresa fizesse pesquisas sobre como os cubos de café eram produzidos, a fim de que pudessem conservar e aumentar a durabilidade do produto, e, ainda assim, mantendo o sabor da bebida.

Com isso, o presidente da Nestlé observou aí uma fonte de renda que ainda não havia sido explorada, e levou essa tarefa para que o químico Max Morgenthaler fizesse algo. Em 1937, o laboratório Morgenthaler apresentou um pó de café solúvel na água, que conservava o aroma graças à adição de hidratos de carbono.

Embalagem de café solúvel da Nestlé, 1939
Embalagem de café solúvel da Nestlé, 1939. Crédito da Imagem: Nestlé

Quando essa novidade chegou à Europa, foi um verdadeiro sucesso. Mas a lei brasileira não permitia nenhum aditivo no café e, com isso, a versão solúvel do café só foi ser lançada por aqui em 1953, quando os suíços conseguiram desenvolver um café instantâneo puro, sem receber nenhum aditivo, nem perder o seu sabor.

O Brasil é líder mundial na produção e na exportação desse tipo de café. Ele tem um sabor suave, geralmente vem com notas de caramelo. É possível encontrá-lo na forma em pó ou em grânulos.


Especificidades do Café Instantâneo

O café instantâneo pode ser produzido a partir dos grãos arábica ou robusta, num processo que é composto por diversas etapas.

A primeira delas é a torrefação. O grão de café é aquecido e torrado em cilindros que ficam girando. Depois, o grão torrado vai para a moagem, onde ele é esmagado, antes de ser colocado na água.

Colher de Café Instantâneo

Quando ele vai ser secado, esse processo pode ocorrer de duas formas:

Por congelamento – que é a mais utilizada no mundo, onde o extrato de café é colocado em câmaras de resfriamento rápido, que faz com que sejam formados cristais de gelo.

Depois disso, através de um sistema de vácuo, as câmaras são aquecidas, fazendo com que a água congelada fique condensada, sendo removida do extrato. Saindo das câmaras, o extrato, já seco, é embalado e encaminhado para os distribuidores.

Já na secagem por pulverização, esta sendo uma forma mais barata de secagem, o extrato concentrado do café é pulverizado por um spray, que fica a 30 metros de altura. Até cair no chão, o extrato perde toda a sua água, restando apenas o pó solúvel.


Como se prepara o Café Instantâneo?

Sua forma de preparo é bem simples: basta acrescentar água filtrada e quente, e não precisa coar.

Ele é encontrado em duas formas: tradicional e descafeinado.

Preço do café instantâneo

O preço do café solúvel está variado, pois ele pode ser encontrado em diferentes quantidades. Quanto maior for o peso da embalagem, maior será o valor do produto. Dependendo da marca, o valor está saindo entre R$ 19,90 e R$ 44,82.

Claro, a quantidade dele interfere diretamente no seu valor.

Compartilhe esse artigo: